TERTÚLIAS NO NÚCLEO

  • Dia 6 de Dezembro (Sexta-Feira) pelas 21h00. Aberto a Todos, com Isabel Seruca. Desta vez, nas TERTÚLIAS DO NÚCLEO, temos a artista Isabel Seruca que nos vai falar do seu percurso com particular ênfase ao momento em que decidiu ser artista.

 

      8 de Novembro, Sexta Feira, 21h00 – “Recriações na Arte: abordagens a um tema antigo, a “Anunciação”” com Pedro Miranda. Aberto a todos.

  • 4 de Outubro, Sexta Feira, 21h00 – “PRELÚDIO… Fenomenologia do acto de criar” com Fátima Romão , performance em parceria com Diogo Correia. Aberto a todos.
A experiência estética comporta uma abertura, ela nos abre para o outro e nos convida a adentrar mundos imaginários, seguindo o liame da intencionalidade que ata o sujeito ao objeto estético, ao mesmo tempo em que, tal qual o fio de Ariadne, permite que o sujeito retorne a si, ainda que modificado por essa experiência.
Pela capacidade expressiva do acto de criar, o corpo pode ser comparado à obra de arte. O conceito de intercorporeidade enfatiza a dimensão corporal por onde transitam os afetos e sentidos no processo de comunicação interpessoal, trazendo a intersubjetividade para um plano concreto. Essa noção remete à imbricação entre eu e o outro, na qual se forma um núcleo de significações vividas, em um processo no qual “meu corpo pode comportar segmentos tomados do corpo dos outros assim como minha substância passa para eles, o homem é espelho para o homem” (Merleau-Ponty).
 
 
  • 20 Setembro, Sexta Feira, 21h00  – “ARTE – ESPAÇO DE CONTAMINAÇÃO” com Francisco Palma. Aberto a todos.
Desde os anos 60 que as práticas artísticas conheceram momentos de ruptura com os condicionamentos filosóficos, académicos e históricos valorizando a sua capacidade de comunicação, onde a grande aproximação ao público, a abertura dos ateliês, o diálogo aberto entre o artista reconhecido e o artista anônimo e a diluição de fronteiras entre a imagem e o real, transportaram a arte para além dos seus limites formais, da estética e do sublime, abrindo outros espaços de reflexão do sujeito com o mundo, como seja a arte na dimensão politica, cultural e social.
Podemos encontrar exemplos dessa mesma contaminação em toda a história de arte, entre as diversas linguagens artísticas e mais recentemente nas artes do corpo, arte em espaços públicos, nas galerias virtuais, na arte digital, nos livros dos artistas e em todos os projectos artísticos que se apropriam dos espaços “impuros.

______________________________________________________________

Coordenação: Carlos Ribeiro

Local: NÚCLEO artes plásticas | Rua Calouste Gulbenkian, 10D BARREIRO

Organização: Artesfera

Anúncios

Sobre Artesfera

Associação de Artes Plásticas do Barreiro
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s